Um objeto enorme encobriu uma estrela do nosso sistema solar - Portal de dicas!

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Interessante

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Um objeto enorme encobriu uma estrela do nosso sistema solar
Por Camila Naxara | Publicado em 22 de junho de 2021 ás 20:57

A estrela gigante permaneceu encoberta por 200 dias e astrônomos não conseguem explicar o fenômeno.

estrela

Estrelas podem piscar, mas não desaparecer repentinamente, por isso o “sumiço” da gigante deixou os astrônomos perplexos.

O evento ocorreu em 2012 e até hoje ainda não se sabe “quem” foi o responsável por “apagar” a estrela quase que por completo.

Um novo estudo publicado na revista acadêmica Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, traz algumas teorias plausíveis que se baseiam em fenômenos nunca observados. Como um disco escuro de materiais provindos de um buraco negro próximos ou estrelas vizinhas, envoltas em poeira, ainda não descobertas.

Entretanto ao longo de anos de estudo e observações, a estrela gigante só escureceu uma única vez, o que ajuda a dificultar ainda mais uma causa lógica.

O que de fato se sabe é que para um objeto conseguir eclipsar um estrela enorme, ele só pode ser muito maior que a gigante. Além disso, o objeto aparenta ser totalmente opaco, justamente por conseguir bloquear 97% do brilho da estrela, escurecendo as luzes visíveis e infravermelho de maneira uniforme. Ademais, o objeto (aparentemente) possui uma borda sólida.


Como a estrela foi descoberta

Existe um projeto chamado Vista de estrelas Variáveis na Via Láctea (VVV) que monitora o céu do hemisfério sul. O projeto visa encontrar estrelas de brilho variável no disco da galáxia. Por fim, encontraram o eclipse incomum através de uma análise de dados do levantamento da VVV.

Tal observação fez com que os astrônomos do projeto VVV, nomeassem a estrela de WIT (sigla em inglês para “o que é isso?”). Posteriormente a estrela ficou conhecida como VVV-WIT-08.

Já nas primeiras observações, foi estimado que a estrela VVV-WIT-08 está a uma distância de ao menos 25 mil anos-luz da Terra, na direção do bojo galáctico. Ainda mais, se trata de uma gigante de oito bilhões de anos, com uma massa cerca de 100 vezes maior que nosso Sol, porém com uma temperatura menor.

A estrela desapareceu quase completamente no primeiro semestre de 2012, coberta por um objeto bem maior que ela e opaco, e não, não existem muitos corpos celestes com essas características.


estrela
Os astrônomos disseram que o eclipse VVV-WIT-08 mais recente durou cerca de 200 dias e, em seu pico, o brilho da estrela cai 97% de seu valor original. Esta é uma situação incomum.

Novas investigações, agora feitas à partir de dados da sonda Gaya, da Agência Espacial Europeia, só aumentaram as dúvidas e questionamentos. Ficou ainda mais difícil determinar a dimensão, a distância exata do corpo celeste e sua movimentação no espaço. Contudo, tudo indica que a estrela VVV-WIT-08 está numa velocidade tão alta que poderia escapar da Via Láctea.

Os astrônomos afirmam que algo está errado em suas suposições, porque “há algo que não bate” e eles não conseguem explicar o porquê.


Uma “explicação” estranha

A estrela gigante possui características extraordinárias e os astrônomos começaram a tentar explicar o fenômeno.

Cogitaram alterações no brilho da estrela causados por espasmos ou pulsações dentro da própria estrela, que é um comportamento bem comum e frequente em estrelas como a VVV-WIT-08.

Descartaram a hipótese do eclipse ter ocorrido, casualmente, pela passagem de algum objeto escuro (mais próximo da Terra) passando entre nós e a estrela; como por exemplo uma estrela envolta em poeira.

Astrônomos afirmam que a melhor hipótese, talvez, seja a passagem de um enorme disco de detritos envoltos em poeira, em torno de uma estrela vizinha da VVV-WIT-08. Afinal, a supergigante Epsilon Aurigae (outra estrela) é parcialmente eclipsada a cada 27 anos por uma companheira gigante envolta em poeira também.

Entretanto, a poeira filtra luz e acaba permitindo a passagem de comprimentos de onda mais longos e mais vermelhos, coisa que não aconteceu com a VVV-WIT-08. Fora que o eclipse teria de acontecer de forma gradual, não repentinamente. Também não se sabe que tipo de objeto poderia estar na órbita da VV-WIT-08.

Outro possível cenário seria a passagem de um buraco negro próximo, rodeado por detritos, que os astrônomos acreditam ser totalmente plausível. Porém, se este buraco negro existe, ainda não foi encontrado.

Um grande corpo celeste envolto em poeira, ainda é a aposta dos astrônomos. No entanto, eles afirmam que a poeira (geralmente) não parece tão sólida e se esse for o caso, há algo de muito incomum com a distribuição dessa poeira.

Embora seja fascinante imaginar uma megaestrutura extraterrestre encobrindo a estrela, astrônomos ressaltam que essa hipótese ainda não têm fundamentos suficientes para ser levado a sério.

Ainda restam muitos mistérios sobre essa estrela.

Veja +
() Comente pelo Facebook