Os cinco casos reais mais famosos de abdução e OVNIs no Brasil

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Interessante

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Os cinco casos reais mais famosos de abdução e OVNIs no Brasil
Por Camila Naxara | Publicado em 14 de junho de 2021 ás 23:17

A certeza da existência de vida inteligente fora do planeta Terra é cada vez maior e dia após dia surgem novas histórias de avistamento de OVNIs. Além disso, vários pesquisadores enxergam vestígios alienígenas em registros de civilizações antigas e outros procuram por evidências no espaço.

OVNI

Muitas pessoas aguardam pelo tal contato, enquanto que outras garantem que “nossos vizinhos” nos visitam com certa frequência. Inclusive, há inúmeros relatos de contatos com extraterrestres aqui, no Brasil.

E hoje nós lhe contaremos 5 casos de OVNIs e aliens em território brasileiro.


O Brasileiro que engravidou uma alienígena

Este caso não diz respeito a um “simples” contato com OVNIs, mas sim a primeira alegação de abdução do mundo (vai Brasil!!). A primeira alegação de contato imediato de quinto grau!

O ocorrido aconteceu em 16 de outubro de 1957, no município de São Francisco de Sales, em Minas Gerais. Entretanto, Antônio Villas-Boas (fazendeiro) já havia avistado luzes fortes na janela de seu quarto, duas vezes naquele mesmo mês.

Segundo Villas-Boas, após ser abduzido, já dentro da nave, foi despido e teve seu sangue colhido através de uma ventosa conectada a seu queixo.

Logo depois, os ET’s alocaram o homem numa segunda sala, onde teve que manter relações sexuais com uma “mulher alienígena – de aproximadamente um metro e meio de altura, cabelos loiros, grandes olhos azuis e pelos vermelhos nas axilas e púbis.

Conforme Villas-Boas, durante a despedida a alienígena fez um sinal apontando para a própria barriga, dando a entender que estaria grávida do rapaz.


OVNI

O agricultor tentou pegar uma peça do interior da espaçonave, para comprovar sua história, contudo um dos tripulantes o impediu. Villas-Boas acredita que sua abdução se tratou de uma experiência genética guiada por extraterrestres.

Não há evidências que comprovem o que o agricultor vivenciou. Fora que uma inundação em 1978, acabou com qualquer possibilidade de capturar imagens do trem de pouso da nave no local.

Entretanto, no corpo de Antônio haviam marcas do suposto contato, além disso ele apresentou sintomas típicos de pessoas expostas a um nível de radiação moderada. Ele morreu em janeiro de 1991, aos 56 anos.


O caso do Forte de Itaipu

Em 4 de novembro de 1957, dois vigias do Forte de Itaipu na Praia Grande (São Paulo), tomaram um belo susto ao se deparar com uma forte luz vinda do céu.

Super atentos ao brilho estranho, eles relataram um objeto que descia do céu em alta velocidade e parou a 300 metros da instalação militar.

O OVNI possuía cerca de 30 metros de diâmetro, emitia um zumbido intenso e emanava uma forte onda de calor, muito embora não fosse possível ver nenhum sinal de fogo.


OVNI

Um dos vigias teve a roupa queimada pelo calor e chegou a desmaiar, enquanto que o outro vigia escondeu-se e gritou por socorro.

Após o pedido de ajuda, outros soldados chegaram ao local e puderam ver quando a espaçonave partiu.

Os vigias feridos receberam tratamento e se recuperaram.

A Embaixada Norte Americana se interessou e acompanhou o caso de perto, entretendo o caso continua sem resolução até hoje.


Operação Prato

Esse é um dos casos mais conhecidos de contato extraterrestre no Brasil. Tudo ocorreu entre outubro e dezembro de 1977.

Após vários relatos de moradores do município de Vigia, Pará, a Operação Prato foi promovida pelo 1º Comando Aéreo Regional, órgão da Força Aérea Brasileira, afim de investigar o caso.

De acordo com documentos da época, o capitão Uryangê Hollanda dirigiu-se ao local para investigar o motivo de moradores estarem sendo queimados por luzes que emanavam de OVNIs.

Apesar disso, nem todos os documentos da operação foram revelados ao público. Mas, é um dos casos mais bem documentados do mundo e teve muitos fatos divulgados oficialmente pelas forças armadas e outras tantas que chegaram a público devido a vazamentos.

Entre os documentos liberados ao público, é possível ter acesso a inúmeros relatos sobre avistamentos de OVNI’s, tanto por parte dos civis que prestaram depoimentos às autoridades, quanto por parte de militares que também presenciaram o ocorrido.


OVNI

As descrições são precisas, com informações sobre movimentação, velocidade e o contato com os feixes de luz que queimavam a pele, apelidado de “chupa-chupa”.

De acordo com a médica Dr.Wellaide, que atendeu várias pessoas que tiveram contato com o feixe de luz, os paciente apresentavam cefaleia, crise nervosa, astenia, amortecimento parcial do corpo, tremores, queimaduras de 1° grau e micro perfurações.

O Serviço Nacional de Inteligência (SNI), enviou documentos à agência central de Brasília em 1977. O documento informava que de início acreditava-se que tudo não passava de misticismo da população.

Contudo, os eventos se tornaram tão evidentes que as forças armadas montaram um ponto de vigia na localidade só para fotografar a tal luz que queimava as pessoas.

O fato ganhou tanto destaque, que o canal History Channel fez um documentário e o caso ficou conhecido como “Caso Roswell brasileiro” (referência ao ocorrido em Roswell, Estados Unidos, em 1947; um dos casos mais famosos de OVNI do mundo).


A Noite Oficial dos OVNIs

A noite de 19 de maio de 1986, ficou conhecida como “A Noite Oficial dos OVNIs”.

Tudo começou quando vários objetos voadores foram detectados por radares do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta I). Inclusive, caças F5 e Mirage saíram da Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, e de Anápolis, em Goiás.

Vinte e um OVNIs foram avistado e perseguidos, e o evento pôde ser visto em São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Paraná. Além disso, está entre os documentos mais valiosos da ufologia brasileira, relatos de caças da FAB sendo perseguidos pelas espaçonaves, juntamente com conversas entre os pilotos e a torre de controle.


OVNI

Posteriormente, o tenente-brigadeiro Octávio Júlio Moreira Lima (então Ministro da Aeronáutica), convocou uma coletiva de imprensa para contar aos brasileiros sobre a operação, montada às pressas, no dia anterior para perseguir OVNIs.

A FAB divulgou um relatório oficial a respeito do caso em 2009, afirmando que “os fenômenos são sólidos e refletem, de certa forma, inteligência, pela capacidade de acompanhar e manter distância dos observadores, como também voar em formação”.

Já em 2016, a Aeronáutica divulgou vários documentos sobre o caso na íntegra, aguçando os entusiastas do tema.


ET de varginha

Obviamente, este evento não poderia ficar de fora da lista. O mais famoso e midiático dos casos de extraterrestres visitando o Brasil. O incidente relata a aparição de naves e OVNIs em Varginha, Minas Gerais no ano de 1996.

Ao que parece, um OVNI havia caído numa fazenda, próxima a cidade de Varginha no dia 13 de janeiro e os destroços teriam sido recolhidos pelo Exército. Já em 20 de janeiro, um novo artefato foi visto caindo, só que desta vez em direção a cidade.

Posteriormente, 3 mulheres relataram ter encontrado uma criatura de aspecto humanoide, dentro de um terreno baldio. A criatura possuía uma pele marrom de aparência viscosa, grandes olhos avermelhados e três protuberâncias na parte superior da cabeça.


OVNI

O trio ainda afirmou que a criatura se comunicou com elas por telepatia. Além disso, a mãe de uma das garotas contou que um desconhecido havia procurado sua filha na tentativa de subornar a família a fim de que eles não dessem mais informação alguma sobre o caso.

No dia da queda do OVNI, a cidade entrou em euforia, pois o corpo de bombeiros, a polícia e o exército capturaram duas criaturas. Inclusive, uma delas foi levada até o hospital mas acabou morrendo.

Depois, duas cargas suspeitas foram levadas para Campinas, São Paulo. Um dos homens que ajudou na captura das criaturas, o policial Marco Eli Chereze, dias depois foi internado e morreu por infecção generalizada.

A polícia e o exército negam o caso até hoje, dizem que o que as garotas viram foi um rapaz todo sujo de barro, devido a chuva.

Por terem abafado o caso, a maioria acredita, mas não acredita (?).


Você sabia que este não é o único caso que inclui “ET” e “Varginha” na mesma frase?

Deixo aqui, pra vocês, um outro caso que aconteceu no zoológico de Varginha.

Veja +
() Comente pelo Facebook