Dyatlov Pass: o desaparecimento bizarro de nove universitários na Rússia

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Interessante

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Dyatlov Pass: o desaparecimento bizarro de nove universitários na Rússia
Por Camila Naxara | Publicado em 16 de fevereiro de 2021 ás 17:14

Existem muitas teorias a cerca da morte dos jovens; desde um míssil Soviético tê-los atingido, passando por possível ligação com alienígenas, até o Abominável Homem das Neves!

Dyatlov Pass

Dyatlov Pass: Em 1959, os estudantes do Instituto Politécnico de Ural, em Yekaterimburgo, na Russia, saíram para uma expedição um tanto misteriosa.

Esta expedição foi liderada por Igor Dyatlov, de 23 anos. O jovem convidou 9 amigos para a aventura; 7 homens e 2 mulheres.

Dyatlov Pass
Igor Dyatlov

Todos muito jovens, com idades entre 20 e 24 anos. Com exceção de Alexander Zolotaryov, 38 anos, o professor de educação física da universidade.  

Os jovens tinham a intenção de caminhar 220 quilômetros de esqui até o monte Otorten (traduzido no idioma local dos Mansi como “Não vá”). A temperatura do monte chega facilmente abaixo dos 30 graus negativos.

Entretanto, durante a caminhada, um dos estudantes, Yuri Yudin, sentiu dores e decidiu retornar. Ele não imaginava que jamais veria seus colegas novamente.

Dyatlov Pass
Thibeaux-Brignolle sorri enquanto seu grupo se prepara para a próxima parte de sua árdua jornada.

Os primeiros 5 dias da expedição Dyatlov Pass foram bem documentados pelos jovens em fotos e relatos diários, ambos encontrados após a morte dos mesmos.

Eles registraram uma grande piora nas condições meteorológica no dia 1 de fevereiro, com ventos fortes que atrapalhavam a visão e os fazia confundir os caminhos.

Por esse motivo, optaram por montar acampamento ali, aos pés da Montanha Kholat Saykhl, “Montanha da Morte” na língua dos nativos.

O acampamento foi encontrado semanas após o desaparecimento, no dia 26 de fevereiro, por uma equipe de busca.

O que houve naquela noite é um mistério. Por exemplo, a barraca rasgada de dentro para fora, de acordo com investigações – como se eles estivessem fugindo de algo.

Sobretudo, o fato de eles terem deixado todos os pertences para trás, inclusive itens fundamentais para encarar o inverno Russo.

Por dentro do caso Dyatlov Pass

Consequentemente, corpos começaram a ser encontrados nas semanas seguintes. Durante as primeiras buscas, 3 deles foram encontrados pelo caminho, entre a mata e o acampamento.

Entretanto, a posição em que foram encontrados sugere que os jovens estavam tentando retornar a barraca. Além disso, outros 2 corpos foram achados a 500 metros do acampamento, na floresta.

Estranhamente os corpos estavam seminus, com sinal algum de violência.  

Naquela noite, a temperatura chegou aos -25°C, o que levou a morte dos jovens por hipotermia. Posteriormente a investigação virou de ponta cabeça, quando os últimos 4 corpos foram encontrados – eles estavam sob uma grossa camada de neve.

Três dos corpos tinham sinais claros de extrema violência: um deles teve o crânio totalmente quebrado e os outros dois receberam um impacto enorme no tórax, resultando no rompimento das costelas.

Além disso, estavam em condições bizarras, com olhos pendurados para fora da cabeça e língua ausente. A estranheza do caso ainda piora, a roupa de alguns dos corpos apresentava um alto nível de radiação, muito acima do normal.

Suas peles apresentavam tons alaranjados ou acinzentados de maneira totalmente incomum.

O caso foi registrado pelas autoridades soviéticas como “força natural desconhecida”, pois não conseguiram descobrir muita coisa.

O impacto sofrido pelos corpos foi comparado a um atropelamento por carro. Os que vieram a óbito por hipotermia provavelmente deixaram a barraca às pressas, justamente pelo rasgo na barraca, de dentro para fora e os pertences deixados.

Várias Teorias

O Incidente de Dyatlov Pass desencadeou uma série de teorias bizarras que acabaram por aguçar e gerar vários fóruns de discussão na internet.

Há quem especule ataques de terceiros, bem como serial killer e até mesmo a ideia de que os Mansi, nativos do local, os tenham atacado.

Alguns afirmam que a URSS possa estar envolvida, até mesmo por acidente, durante testes de algum tipo novo de armamento.

Existem threads no Reddit especulando abduções alienígenas, yeti (o abominável homem das neves), além de envolvimento do governo soviético. 

Na verdade, ninguém sabe ao certo o que ou quem matou os jovens, muito menos o por quê de os corpos estarem nus ou destroçados.

Foto tirada por um dos estudantes. Imagem que deu origem a teoria do suposto ataque Yeti.

Novas explicações

Todo o mistério que envolve o caso é tão grande, que em 2019 o governo russo abriu uma nova investigação. Em conclusão, chegaram ao desfecho de que o que causou a morte dos estudantes foi um pequeno deslizamento de neve, conhecido como “avalanche de placa”.

Foto das barracas soterradas.

Para esclarecer, avalanches de placa acontecem quando neve fresca é depositada por rajadas de vento sobre um chão já coberto de neve, surgindo assim duas camadas de neve que não se misturam.

A camada mais recente pode certamente se desprender da de baixo e deslizar em blocos. Este tipo de avalanche são totalmente imprevisíveis e discretas, portanto é responsável pela maior parcela de morte entre montanhistas.

Além disso, a nova teoria sugere que, a neve fresca acumulada acima do recuo escavado para montar a barraca, tenha se desprendido e atingido em cheio o acampamento.

Abaixo, uma imagem ilustrativa da cena, todavia fornecida pelos pesquisadores, onde Wind slab refere-se à camada de neve mais nova, trazida pelo vento.

Os pesquisadores alegam ser totalmente plausível os ferimentos referente ao impacto. O ângulo em que a neve se encontrava, quebraria ossos facilmente num deslizamento.

Já ferimentos específicos, tal qual a língua arrancada de uma das mulheres, pode ter sido causada por um animal, após a morte dos estudantes.

Ainda assim não foi possível explicar todos detalhes do caso. A população da Russia exige que o governo continue investigando o caso e reune evidências mais sólidas sobre o acontecido.

Veja +
() Comente pelo Facebook