Séries e Filmes da Netflix que você precisar assistir

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Educação

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Séries e Filmes da Netflix que você precisar assistir
Por Dayane Grima | Publicado em 18 de dezembro de 2020 ás 19:06

Apesar de termos ficado dessas férias forçadas que tivemos em 2020 , nem todo mundo teve tempo de assistir muitas séries e filmes este ano. Pensando nisso, decidimos reunir alguns títulos para vocês, uns mais populares entre o público, outros ainda não tão conhecidos, mas todos incríveis.

Encontre um posição confortável e se prepare para uma longa maratona de séries e filmes . Confira aqui os melhores títulos e em seguida aperte o play!

O Gambito da Rainha

O Gambito da Rainha (The Queen’s Gambit) é baseada no livro de mesmo nome escrito por Walter Tevis e publicado em 1983. A minissérie se tornou a mais assistida da história da Netflix, conquistando fãs por todo o mundo e aumentando as buscas sobre como jogar Xadrez no Google.

Na trama, acompanhamos a vida e a evolução de Elizabeth Harmon, uma órfã que, na década de 1950, se torna um gênio do xadrez ainda criança. Ao longo dos anos, a vida da jogadora é marcada por uma ascensão rápida e impressionante.

Cheia de sucesso no mundo dos tabuleiros, agora aos 22 anos, ela precisa enfrentar seus vícios para conseguir se tornar a maior jogadora do mundo. Em contra partida, quanto mais Beth aprimora suas habilidades no tabuleiro, mais a ideia de uma fuga lhe parece tentadora .

Séries com essa temática onde mulheres conquistando seus espaços tem se destacado cada vez mais, levantando assuntos como machismo e superação.

Outlander

Um prato cheio para os fãs de romance, a série é inspirados nos livros de Diana Gabaldon.

Outlander conta a história de Claire Randall, uma enfermeira em combate no ano de 1945. Ela é misteriosamente transportada através do tempo e mandada para 1743, onde sua vida passa a correr riscos que ela desconhece.

Forçada a se casar com Jamie Fraser, um nobre e cortês guerreiro escocês. Um relacionamento apaixonado se acende, e deixa o coração de Claire dividido entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas.

Dark

Dark é tão elogiada quanto complexa. A trama da série envolve viagens no tempo e conceitos de física.

Como dito acima, Dark é uma série sobre viagens no tempo e por isso tamanha complexidade: O público acompanha tudo o que aconteceu na pequena cidade fictícia de Winden, na Alemanha, principalmente nos anos de 1953, 1986 e 2019, logo, ciclos de exatamente 33 anos cada.

Os acontecimentos não são mostrados de forma linear ou cronológica. Portanto, assim como em outras séries do gênero, o personagens aparecem em diferentes fases da suas vidas: crianças, adultos e idosos, por exemplo.

Tudo isso é possível porque, em um bosque de Winden, existe um “buraco de minhoca” – característica hipotética do espaço-tempo que funcionaria como um “túnel” entre dois momentos distintos. O surgimento do buraco de minhoca está ligado de alguma forma a uma explosão que aconteceu em 1986 na usina nuclear que existe em Winden (sim, mesmo ano em que, na vida real, aconteceu o acidente de Chernobyl).

Coisa Mais Linda

A série acontece entre o fim da década de 50 e início de 60. Um período mágico, onde o samba e a bossa nova começam a tomar forma.

Entretanto também é uma época de luta para alguns grupos da sociedade, principalmente as mulheres, e é nesse momento que a trama se desenrola.

Malu, uma jovem branca e rica, decide abrir um clube de música após ser abandonada pelo marido. Ela se torna sócia de Adélia, uma mulher negra e pobre, à procura de uma vida melhor para si e para a filha.

Thereza luta para conquistar espaços para as mulheres em uma revista voltada para o público feminino, que é escrita por homens, usando pseudônimos. Enquanto Lígia procura convencer a si mesma e ao homem com quem está casada de que precisa seguir o sonho de se realizar como cantora.

Abordando temas como feminicídio , machismo, preconceito racial, masculinidade tóxica, entre vários outros. Coisa Mais Linda é uma série de época, que se encaixa completamente no contexto atual, assim como “Bom dia Verônica”, falaremos dela em outro post, precisamos urgentemente de mais séries como essas.

O milagre na cela 7

Um filme que chegou à Netflix conquistando um grande público, esse é um daqueles feitos para arrancar lágrimas de qualquer um.

O filme conta a história de Memo, um pai com deficiência intelectual que é condenado injustamente à pena de morte. Ele vive em pequeno vilarejo da Turquia com a filha, Ova e a avó, Fatma. Em seguida ele se envolve em um acidente que culmina na morte da filha de um importante comandante do exército, e é acusado de assassinato e condenado à morte, começando uma história pesada que mostram ele sendo espancado pelo suposto crime que cometeu, a morte da avó de Ova, e a jornada de Memo para entender ao certo o que está acontecendo com ele mesmo. 

A produção é um remake de um filme coreano aclamado de 2013. Mas, ao contrário da sua versão original, que era um meio termo de drama e comédia, o filme turco apela muito mais no fator emocional do que nas risadas. 

Enola Holmes

O filme é uma adaptação de série de livros “Os Mistérios de Enola Holmes”, criada em 2006 pela autora Nancy Springer.

Na história, Enola tem 16 anos e encara uma grande aventura para encontrar sua mãe desaparecida.

Criada com uma educação diferente dos irmãos, como uma mulher livre e criativa ela foge quando um deles tenta faze-la se enquadrar nos padrões da sociedade. Guiada pelas pistas deixadas pela mãe , Enola decide procura-la.

Ao longo do filme, a adolescente precisa despistar seus irmãos , o famoso detetive Sherlock, e Mycroftv Holmes. A história aborda diversos questionamentos sobre a liberdade das mulheres na era vitoriana em Londres , debate que certamente pode ser transposto aos dias atuais.

Um curiosidade interessante é que a atriz que interpreta Enol , Millie Bobby Brown, além da atuação, trabalhou como produtora do filme, um fato histórico em Hollywood, já que ela tem apenas 16 anos de idade. 

Rede de Ódio

A trama tem início como um romance às avessas e termina como uma vingança movida pela ambição e pelo ódio.

A história do jovem Tomáz se se passa na Polônia, ele cursa Direito e é mantido financeiramente pela família da mulher por quem é apaixonado. Porém , após plagiar um trabalho, ele é expulso da universidade e é assim que a trama se desenrola.

Na incansável necessidade de demonstrar seu valor, ter status e impressionar a família que o ajudava, e consequentemente a garota, ele consegue um emprego e se destaca numa agencia de publicidade com métodos tanto quanto questionáveis.

Sua função é destruir a reputação dos concorrentes de quem a contrata, disseminando o ódio de todas as formas possíveis. Por meio Bots, perfis fakes e Fake News.

O filme aborda a utilização das redes sociais como forma de propagação de raiva, mentiras e desinformação, para destruir as outras pessoas ou empresas. Nos faz refletir sobre os acontecimentos atuais, o que nos leva a fazer paralelos com nossas vidas e do nosso cenário político.

Gostou de post? Leia também essas outras dicas de séries um pouco mais antigas, mas tão boas quanto.

Veja +
() Comente pelo Facebook