Como não absorver a energia negativa de outras pessoas

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Educação

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Você está em: Home » Como não absorver a energia negativa de outras pessoas
Como não absorver a energia negativa de outras pessoas
Por Redação | Publicado em 16 de julho de 2017 ás 01:59

energia negativa

 

O excesso de empatia pelo próximo é, sem dúvida, uma valorosa qualidade que um ser humano pode ter. Porém, pessoas sensíveis demais, acabam absorvendo energia negativa do seu meio social. Para elas, por exemplo, a dor do outro dói em si, notícias tristes as fragilizam e as deixa sem ânimo, o mau humor de alguém as abala e as deixa mal humoradas também, ouvir pessoas destilando preconceitos e maldades as deixa com raiva e etc.

A questão é: se você não consegue se desligar da dor ou mesmo das oscilações de humor do outro, logo, você também sofre com elas e, pouco pode fazer para ajudar, uma vez que está imerso na mesma fonte de desestabilização emocional.

Mas o que fazer para não absorver essa energia negativa das pessoas?

Primeiramente, deixar de sentir ou de se preocupar com o próximo, não é uma opção das mais viáveis ou indicadas, o que você precisa saber é como lidar com essa sobrecarga que as pessoas negativas transmitem e não deixar que isso interfira no seu equilíbrio diário. Para isso, confira as 7 dicas da psicóloga Josie Conti.

 

7 Dicas de como não absorver a energia negativa das pessoas

 

energia negativa


1. Lembre-se que ouvir, não te obriga a reagir

Vivemos em sociedade e isso exige que convivamos com pessoas das mais diversas origens, valores pessoais, crenças, opiniões, enfim, com um histórico de vida totalmente diferente do seu. E, nesse emaranhando de vidas, você se encontrará com pessoas cuja presença e convivência não te fará bem.

Existem duas maneiras de lidar com isso: a primeira e principal é o afastamento por completo. Mas que bom seria se fosse fácil afastar das pessoas, até porque nem sempre é viável e possível. Afinal, você precisa do seu emprego e não da para afastar por completo da família.

O que deve ser feito nessas situações é diminuir a interação ao mínimo possível para uma coexistência pacífica. Se o assunto tira a sua paz, evite prolongar a conversa. A neutralidade costuma diminuir as chances de desentendimento e não alimenta energia negativa.


2. Não se sinta responsável por mudanças que apenas a outra pessoa pode buscar

Não adianta você insistir em ajudar o outro, se o mesmo não quer ser ajudado. Aceite que você não é capaz de mudar uma pessoa sem que ela mesma esteja disposta a mudar. Entretanto, quando a gente muda, despertamos uma reação em cadeia em todos que estão ao nosso redor e, assim, buscando adaptar-se ao nosso novo padrão, os outros mudarão também. Mas ainda assim, não há garantias de que essas mudanças provocadas venham diretamente ao encontro de nossas expectativas. Esteja preparado para isso.

Mas não esqueça que a paz interior é mais importante que qualquer pessoa. Não conseguiu ajudar quem precisa? Recolha-se e foque em você.


3. Estabeleça limites para os outros e para si

É importante lembrar que, mesmo que a companhia dos outros seja imposta em nossas vidas, as pessoas só permanecem presentes em nossa vida porque permitimos e alimentamos a sua presença.

Por isso é importante estabelecer limites para decidir quem queremos que fique próximo e, acima de tudo, são necessários limites para nós mesmos. Saiba dizer “não” quando esse “não” for a sua opção de resposta internamente.

Não se sinta obrigado a dizer sim sempre. E não sinta-se mal em dizer não.


4. Faça uma manutenção nas relações

As relações são construídas e só evoluem mediante a crença, o investimento emocional e a superação de dificuldades. Entretanto, não é porque hoje alguém está em sua vida que essa pessoa deva continuar presente em seu futuro. Com o tempo de convivência, você é capaz de identificar quem fica e quem deve sair da sua intimidade.

Lembre-se que: “Para todo senhor existe um escravo” e, se você se colocar na posição de escravo fazendo o que não quer, você será comandado por caminhos que lhe farão um verdadeiro mal.

 

energia negativa


5. Não ofereça cuidados se você não está disposto a dar. Não vá a lugares onde você não quer estar

Foque primeiramente em você. Cumpra suas obrigações no trabalho e/ou nos estudos, antes mesmo de pensar em ajudar alguém. Não prometa algo que afetará sua paz interior. Você deve dizer NÃO até mesmo para as pessoas mais queridas se, em determinado momento, você não tiver forças para doar-se à relação.

Evite pessoas que só reclamam da vida, que só sabem pedir e que te cobram amizade. Todo tipo de relação tem limites. Nenhuma delas deve existir por obrigação e muito menos nos afetar negativamente. Se você sabe que reservando um tempo para essa pessoa, irá te desequilibrar emocionalmente, então não faça isso. Mas claro, aja de maneira respeitosa e tolerante.

A maioria dos problemas que encontramos pelo caminho e que acabam com nossa energia vital, são consequências da falta de respeito próprio e de escolhas equivocadas que são alimentadas pela rotina, por carências ou até mesmo pelo medo da mudança.


6. Assuma total responsabilidade de suas decisões

Não alimente convivência com pessoas do tipo cruel, que é capaz de atitudes desumanas e abomináveis, que adoram punir os outros. Pessoas que só pensam em tirar vantagens nas relações.

Esse tipo de convivência é um verdadeiro altar para torturadores psicológicos, aqueles que tiram muito de você sem oferecer nada em troca além de destrutividade. É necessário que você identifique pessoas assim e lute pela mudança. Os pés pertencem apenas a quem escolhe o próprio caminho: se você escolhe caminhar com pessoas assim, já sabe de onde está absorvendo energia negativa.


7. Reserve um tempo para recarregar

Tenha sempre um tempo só para você. Para fazer o que realmente gosta e estar com quem realmente quer. Ao chegar em casa, tome um banho, se admire no espelho e faça algo que goste. Esteja com quem ama. Procure lugares que transmitam paz. Guarde um tempo para si. Silencie. Esqueça os acontecimentos negativos do dia e fique sereno.

Decisões importantes, limites e mudanças devem ser fruto de escolhas feitas com calma. E para finalizar, apresento o conceito grego da palavra egrégora:

Egrégora é como se denomina a força espiritual criada a partir da soma de energias coletivas (mentais, emocionais) fruto da congregação de duas ou mais pessoas. O termo pode também ser descrito como sendo um campo de energias extra-físicas criadas no plano astral a partir da energia emitida por um grupo de pessoas através dos seus padrões vibracionais.

Ou seja, se a sua energia e a vibração das pessoas que estão em sua volta forem positivas, certamente as pessoas que trazem negatividade não terão forças para te abalar. Do contrário, se você entrar na mesma sintonia de posturas negativas (fofocas, agressões, vinganças, depressão), fortalecerá um conjunto vibracional negativo em você.

Sejamos, então, responsáveis pelo que emanamos e pelo que queremos perto de nós.


Leia também: O que você não resolve em sua mente, seu corpo transforma em doença

Veja +
() Comente pelo Facebook