Saiba como acalmar seu animal de estimação que tem medo de fogos de artifício

Informática

Culinária

Moda

Games

Automóveis

Viagens

Educação

Música

Cinema

Meio Ambiente

Relacionamento

Política

Saúde

Dicas Diversas

Você está em: Home » Saiba como acalmar seu animal de estimação que tem medo de fogos de artifício
Saiba como acalmar seu animal de estimação que tem medo de fogos de artifício
Por Redação | Publicado em 26 de dezembro de 2017 ás 23:31

O Natal passou e com ele vieram muitos relatos de cães e gatos que se acidentaram devido a queima de fotos de artifício.

O medo de fogos de artifício é algo muito comum para os nossos peludos de quatro patas. A audição deles é bastante sensível e o barulho que os rojões fazem, ocasionam dor e desespero nos nossos amigões. São vários os relatos de suicídio animal nessa época do ano, cães que pulam da sacada, que atravessam a rua em direção aos carros, que batem a cabeça na parede, tudo para cessar a dor e o desespero que o barulho causa. Sem falar dos milhares de casos de morte por parada cardíaca e respiratória.

A técnica da faixa para acalmá-los durante a queima de fogos de artifício é, sem dúvidas, uma excelente saída. A mesma estimula a circulação sanguínea, reduz as tensões e a irritação que os caninos sofrem por causa do barulho. É um truque simples e que realmente funciona. Acesse o link para saber mais detalhes.

Além da faixa, confira algumas dicas que podem deixar seu amigo de estimação mais tranquilo durante a virada do ano.

 

medo de fogos de artifício

 

Dicas para acalmar o seu cão/gato que têm medo de fogos de artifício

 

1. Importante: Nunca punir seu animal, mesmo se ele fizer xixi no tapete, também não tente confrontá-lo ou proteger demais (dando colo, por exemplo), caso contrario você vai incentivar seu cão a ter esse comportamento sempre;

2. Evite fugas: A primeira coisa a fazer nas noites de festa é fechar bem as portas e as janelas. No desespero, cães e gatos tentam fugir, o pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino. Animais com certa idade podem sofrer paradas cardiorrespiratórias, convulsões e diversos outros problemas;

3. Crie um refúgio: Coloque seu bicho em um lugar onde ele se sinta seguro. Mantenha a luz acesa e, se ele estiver acostumado, ligue um som ou deixe TV ligada. Converse um pouco, faça carinho e vá visitá-lo de tempo em tempo;

4. Ajude ele a se sentir protegido: Tente diminuir os ruídos, feche as janelas, coloque cobertores pesados ou ate mesmo um colchão tampando a janela e outras frestas;

5. Tampões: Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos;

6. Não alimente o seu animal durante os fogos. Problemas de digestão, somados ao pânico que ele sente dos rojões, podem até levar à morte, em casos extremos. Alimente-o com a ração de costume durante o dia e deixa a água a disposição. Evite até dar biscoitinhos para que ele não associe o fato de ter medo a uma coisa “boa” que ele pode ser recompensado;

7. Solte a coleira: Não deixe seu cachorro ou gato na coleira. Muitos animais, quando presos, morrem por enforcamento, no desespero de fugir dos fogos e rojões. Se precisar isolá-lo, deixe-o fechado num quartinho;

8; Identifique seu animal: Coloque uma coleira com plaqueta de identificação no pescoço do seu cão ou gato, importante para achá-lo no caso de fuga. A coleira do gato deve ser elástica, para que não haja risco de enforcamento ao se prender a um galho ou outro objeto. A plaqueta deve conter o número do seu telefone (residência e celular);

9. Evite brigas: Não deixe muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam e se ferem gravemente;

10. Distraia seu bichinho: se for possível ficar com eles durante a queima de fogos tente desviar a atenção dele com aquelas brincadeiras que ele mais gosta;

11. Evite acidentes: Retire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada ou derramada do ambiente que o animal vai estar (vasos, escadas, bicicletas, aquário, etc)

12. Se for viajar, não deixe seu animal sozinho. Deixe com alguém de confiança ou em hotelzinho. Seu amigão agradece!

 

.

Principais consequências do barulho dos fogos de artifício:

  • Fugas, perdidos eles podem se afogar, ser atropelados ou mesmo provocar acidentes;
  • Mortes, enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir, ou mesmo ao tentarem passar por vãos pequenos. Atirando-se de janelas, atravessando portas de vidro, batendo a cabeça contra paredes ou grades;
  • Ferimentos: o animal fica desesperado e saí derrubando tudo. Muitos tentam cavar um buraco, perdem as unhas, quebram portas de vidros, etc.
  • Traumas emocionais, resultando na mudança de temperamento para agressividade;
  • Ataques, contra os próprios donos e outras pessoas;
  • Brigas com outros animais com os quais convivem inclusive;
  • Mutilações, no desespero de fugir atravessando grades e portões;
  • Convulsões em cães de mais idade;
  • Quedas de grandes alturas;
  • Aprisionamento indesejado em lugares de difícil acesso na tentativa de se protegerem;

 

Veja +
() Comente pelo Facebook